O Canal do Rio Grande

Bugio

Compartilhe

Os mais antigos diziam “se o bugio roncou no mato, é chuva grossa de fato” e nenhum campeiro saía para suas lides sem a capa na garupa.

Foi assim que este ronco que surgiu, para imitar este som, o que o tornou o único ritmo considerado genuinamente gauchesco.

Alguns historiadores dizem que o bugio surgiu em São Francisco de Assis, através do gaiteiro Neneca Gomes.

Outros, como Os Bertussi, defendem que a origem veio em São Francisco de Paula, através do gaiteiro Virgílio Leitão.

Adelar Bertussi apresentou uma pesquisa intitulada “O Bugio na Mulada”, onde retrata o aparecimento do ritmo em sua terra natal, no interior de São Francisco de Paula.

Segundo suas observações, fruto de diversas entrevistas, o gênero já era dançado na região serrana, antes de 1918, pelos bugres descendentes dos índios caingangues que habitavam as encostas do Rio das Antas e os tropeiros birivas açorianos.

Os Irmãos Bertussi foram os primeiros a gravar um bugio, intitulado Casamento da Doralice, no LP Coração Gaúcho.

 

Leia Também II Rodeio Internacional de Tapejara inicia nesta quinta-feira Confira os resultados da Festa Campeira da 7ª Região Tradicionalista Domingo das famílias na Festa Campeira em Passo Fundo Grande público prestigia Festa Campeira na Roselândia