O Canal do Rio Grande

Bugio

Compartilhe

Os mais antigos diziam “se o bugio roncou no mato, é chuva grossa de fato” e nenhum campeiro saía para suas lides sem a capa na garupa.

Foi assim que este ronco que surgiu, para imitar este som, o que o tornou o único ritmo considerado genuinamente gauchesco.

Alguns historiadores dizem que o bugio surgiu em São Francisco de Assis, através do gaiteiro Neneca Gomes.

Outros, como Os Bertussi, defendem que a origem veio em São Francisco de Paula, através do gaiteiro Virgílio Leitão.

Adelar Bertussi apresentou uma pesquisa intitulada “O Bugio na Mulada”, onde retrata o aparecimento do ritmo em sua terra natal, no interior de São Francisco de Paula.

Segundo suas observações, fruto de diversas entrevistas, o gênero já era dançado na região serrana, antes de 1918, pelos bugres descendentes dos índios caingangues que habitavam as encostas do Rio das Antas e os tropeiros birivas açorianos.

Os Irmãos Bertussi foram os primeiros a gravar um bugio, intitulado Casamento da Doralice, no LP Coração Gaúcho.

 

Leia Também Melodia Solidária: artistas fazem campanha em benefício de colegas em tempo de coronavírus Luiz Dickel está no ar nas noites de domingo no Canal do Rio Grande CTG de Serafina Corrêa faz doação para hospital e Brigada Militar Tradicionalistas se despedem do cantor e compositor Airton Pimentel