Projeto Rio Passo Fundo: cegos da Apace participam de atividade no Muzar

Compartilhe


Uma troca de experiências amparada pela sensibilidade. É assim que pode ser definida a visita da Associação Passo-findense de Cegos (Apace) ao Museu Zoobotânico Augusto Ruschi. A atividade aconteceu no dia 21 de novembro e teve o objetivo de apresentar à Associação um pouco do Projeto Rio Passo Fundo - desenvolvido pelo Museu de Artes Visuais Ruth Schneider (MAVRS), com o apoio do Museu Histórico Regional (MHR), do Museu Zoobotânico Augusto Ruschi (Muzar) e do Comitê Rio Passo Fundo e realizada a partir do patrocínio do Programa CAIXA de Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro 2017/2018.

Com a visitação na exposição Rio Passo Fundo: patrimônio paisagístico, natural e ambiental, os cegos da Apace - que fazem parte do Projeto de Extensão Polo Regional de Desenvolvimento de Esporte e Lazer, coordenado pela professora Lorita Maria Weschenfelder – puderam ouvir sobre o trabalho desenvolvido dentro do projeto e, através dos seus sentidos, vivenciaram a Trilha Perceptiva relacionada com a temática da água.

A troca de experiência foi marcante tanto para a Apace quanto para os acadêmicos participantes e colaboradores do Muzar. O grupo demonstrou a preocupação com a conservação do Rio Passo Fundo e dialogaram sobre a responsabilidade de cada um. Ilda, que tem um grau muito baixo de visibilidade, se emocionou e, na trilha, se encontrou e compreendeu a importância da sua existência no meio ambiente, declarando que foi o dia mais feliz de 2018, para ela.

Leia Também Obesidade e tatuagem não podem impedir candidata a concorrer à vaga na Marinha Egresso da UPF, Fabiano Dallazen é reconduzido ao cargo de procural-geral de Justiça do RS Morre Paulo de Tarso Martello, associado benemérito do HC Passo Fundo Shopping lança campanha “Quarta é tudo de bom”