O Canal do Rio Grande

‘Dia do Declamador Gaúcho’ agora é lei

Compartilhe

 

O governador Eduardo Leite sancionou, em ato realizado na tarde dessa segunda-feira (5) no Palácio Piratini, a lei que cria o ‘Dia do(a) Declamador(a) Gaúcho(a)’. O projeto, protocolado pela ex-deputada Regina Becker na última legislatura, foi reapresentado este ano pelo deputado estadual Dirceu Franciscon e aprovado no Plenário da Assembleia, por unanimidade, no dia 16 de julho.

A lei define o dia 15 de dezembro como o ‘Dia do(a) Declamador(a) Gaúcho(a)’, data escolhida pelo nascimento de Darcy Fagundes da Silva, profissional da comunicação que consagrou a declamação e a temática do regionalismo gaúcho na história do rádio e da televisão.

Para o deputado Dirceu, “a arte da declamação sempre foi uma atividade marcante na cultura do Rio Grande do Sul e os declamadores, verdadeiras referências para o povo tradicionalista, merecem toda a valorização e reconhecimento dos gaúchos”.

Já a ex-deputada Regina Becker disse que “o Rio Grande do Sul merece ter o Darcy como um representante da cultura gaúcha e, que de agora em diante, centenas de pessoas que fazem da poesia e do canto uma declamação da vida e da nossa história terão um dia para comemorar”.

Luciane Fagundes, jornalista e filha de Darcy, disse que “estamos muito felizes com a lei que agora homenageia um dos grandes artistas gaúchos e incentivadores da nossa cultura. Como filha, como família, só tenho a agradecer”.

A declamadora Liliana Cardoso, idealizadora do projeto, falou sobre “a emoção em saber que Darcy Fagundes, a maior voz da declamação, está presente. Desde o Rodeio Coringa, como ator, cineasta, ensaísta. Hoje, Darcy Fagundes está vivo, a sua obra não morrerá”.

Ernesto Fagundes, sobrinho de Darcy, destacou a importância da poesia gaúcha, “que iniciativa maravilhosa para valorizar a poesia do Rio Grande do Sul. O que seria do nosso Estado e do nosso país sem a nossa poesia, sem os nossos poetas. Essa data é para valorizar os declamadores, os porta-vozes da poesia do Estado”.

O projeto, que agora é lei, entra em vigor a partir desta terça-feira (6), quando o ato do governador Eduardo Leite será publicado no Diário Oficial do Estado.

 

História

 

Nascido em Uruguaiana, Darcy Fagundes da Silva era o primogênito de uma família de onze irmãos, dentre eles o apresentador e historiador Antônio Augusto Fagundes.

Quando veio para Porto Alegre para estudar, em 1952, Darcy conheceu o produtor e radialista Nelson Cardoso, por quem foi convidado para ingressar na Rádio Farroupilha, dando início a sua carreira no regionalismo.

Darcy foi o criador do reconhecido programa da Rádio Gaúcha o “Grande Rodeio Coringa”, em que se consagrou e passou a fazer parte da história do rádio, recebendo por duas vezes o prêmio de melhor intérprete como rádio ator.

Darcy era um apaixonado pela arte de declamar e a dominava como ninguém, mantendo orgulho do regionalismo. Ele sempre incentivou a criação dos festivais nativistas de música e poesia, como forma de dar oportunidade aos talentos artísticos do Rio Grande. Atualmente, existem inúmeros festivais por todo o estado como, por exemplo, a Sesmaria do Município de Osório, cujo troféu leva o nome de Darcy Fagundes e o Encontro de Arte e Tradição (ENART), entre outros.

Leia Também Conhecido o resultado da 1ª Vertente da Música Gaúcha Encerrados oficialmente os Festejos Farroupilha em Passo Fundo A vida e a obra de Paixão Côrtes foram retratadas na Mostra da 27ª Cultura Gaúcha Planalto FM parabeniza todos os gaúchos neste 20 de setembro