O Canal do Rio Grande

Tribunal de Justiça nega recurso de MTG para empossar presidente

Compartilhe
O Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) segue sem presidente. A entidade recorreu ao Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, diante da liminar obtida pela defesa da candidata Gilda Galeazzi, que impediu a posse no cargo de Elenir Winck, após a eleição realizada em Lajeado no último dia 11.

Na oportunidade, houve empate entre as candidatas e se estabeleceu a discussão sobre o critério da vencedora. O MTG entendeu que por ter um integrante na chapa de Elenir com idade, ela deveria ser a ganhadora e até foi anunciado o resultado. No dia seguinte, a defesa de Gilda ingressou na Comarca de Lajeado, com pedido para que não fosse autorizada a posse, o que foi acolhido, uma vez a passo-fundense ter mais idade que a concorrente, ou seja, 64 contra 61 anos.

Nessa terça-feira, 21, o desembargador Dilson Pereira, do Tribunal de Justiça, entendeu que não caberia o recurso pretendido pelo MTG, uma vez a verificação dos documentos e o regulamento da eleição.

O conselho diretor do MTG marcou reunião para o próximo sábado, dia 25, a fim de estudar uma alternativa para a sequência dos trabalhos do movimento, uma vez Nairo Calegaro ter encerrado a sua gestão na presidência.


Foto: Arquivo/Rádio Planalto

Leia Também Confira os campeões da 3ª Festa Campeira de Marau À frente do MTG, Gilda Galeazzi fala sobre a 32ª FECARS Cavaleiros integrados às homenagens à Padroeira em Ibiaçá Encerra a 3º Festa Campeira de Marau